Velhos do Restelo

" Na escola de hoje já não há lugar para a veneração aos velhos marinheiros, cuja autoridade vinha de já terem navegado por tantos caminhos de mar. É um novo mundo, são outros os mares. " J. Hermano Saraiva, Álbum de Memórias

segunda-feira, 30 de Março de 2009

FICHA DE AVALIAÇÃO DE HGP - 2008 -

AMIGAS E AMIGOS

Aqui vai uma Ficha de Avaliação do ano passado para treino da matéria.
NÃO É OBRIGATÓRIO FAZER, só se quiserem para treino, pois nem sequer demos a matéria toda.
Fica aqui só para terem uma ideia das perguntas que poderão sair no teste.
Não fazem as perguntas que já saíram no outro teste.
Bom Trabalho.
Não esqueçam, lá por eu colocar aqui materiais, não é uma obrigação. Mas eu sei que há alunos que mesmo nas férias, gostam de dar umas leituras.
Boas férias.
E não abusem dos doces...

Teste Sec XIII 2008 Teste Sec XIII 2008 ana.mgrpereira5487

sábado, 28 de Março de 2009

TRABALHOS PARA FÉRIAS

Os trabalhos a realizar nas férias, para as duas turmas, são:

Língua Portuguesa - Caderno de actividades
  • pág. 15 - ex. 1 e 2 ( consultar o manual nas pág. 60-61 )
  • pág. 18 - Ficha de Avaliação 3 ( toda até ao fim)
  • pág. 31 ( toda )
História

  • Ler várias vezes o SOS RESUMO (está por baixo do texto com as folhas castanhas)
  • Atenção, eu já tinha mandado estes trabalhos na aula! Logo, não há desculpas.
  • Boas Férias de Páscoa. Beijocas.

sexta-feira, 27 de Março de 2009

ÁRVORE DA POESIA VESTIDA DE POEMAS

ÁRVORE DA POESIA


Na ÁRVORE DA POESIA foram hoje pendurados os poemas sobre a NATUREZA produzidos pelos alunos das turmas A e B nas aulas de Língua Portuguesa.
Esta árvore foi concebida pela professora Rosalinda, de Artes, contribuindo, assim, para que esta actividade fosse realizada.
Obrigada Rosalinda, obrigada alunos, especialmente o 5º B, pelo empenho demonstrado.

DIPLOMAS DE MÉRITO

































Hoje, as alunas Beatriz Serápio, Ana Fena, Ana Sofia e Maria, respectivamente das turmas A e B, receberam os DIPLOMAS DE MÉRITO respeitantes a Língua Portuguesa e História, por não terem tido faltas de material, de trabalhos de casa e de comportamento.Muitos parabéns e que sejam um exemplo para as turmas.

RELATÓRIO DA VISITA DE ESTUDO AO BADOKA PARK

Badoka Safari Park Badoka Safari Park ana.mgrpereira5487

quinta-feira, 26 de Março de 2009

007 CONTRA O LIXO








TEXTO COLECTIVO PRODUZIDO NA AULA DE FORMAÇÃO CÍVICA

No dia 26 de Março de 2009, pelas 14.10 h, a turma do 5º A efectuou a missão de recolha do lixo espalhado pela escola.
A Directora de Turma começou por entregar luvas aos alunos, bem como um grande saco preto para a recolha do lixo.
A missão foi bem sucedida, tendo os alunos conseguido encher o saco, e ainda o caixote do lixo junto ao portão da escola.
Assim, a turma concluiu que muitos alunos da escola não respeitam os recipientes destinados ao lixo e espalhados pela escola.
Também ficaram admirados por ver a grande quantidade de desperdício de embalagens de plástico e de papel.
Então, perguntaram:
- Já não se respeita a lei dos 3 R'S?

REDUZIR, REUTILIZAR, RECICLAR


Cabe a cada aluno respeitar os espaços que utiliza, ajudando no combate à poluição.



VISITA DE ESTUDO AO BADOKA PARK - 5º A

BADOKA BADOKA ana.mgrpereira5487

VISITA DE ESTUDO AO BADOKA PARK - 5º A

BADOKA BADOKA ana.mgrpereira5487

segunda-feira, 23 de Março de 2009

BOM PASSEIO AO BADOCA PARK


Queridos alunos e alunas, 5 A e 5 B, como já vos disse, não posso ir ao Badoka Park convosco.
Contudo, não quero deixar de vos desejar uma óptima viagem, com muita alegria na camioneta, muita música e cantigas.
E portem-se bem - eu sei que se vão portar!!! -.
Beijinhos e bom passeio.

domingo, 22 de Março de 2009

AULAS DE LPO 5 A / 5 B

ATENÇÃO!

Só levam para LPO o CADERNO DE ACTIVIDADES e os CADERNOS DIÁRIOS.
Não é preciso o Manual.
Vou também ver cadernos.
"Bjokas", até amanhã.

5º A E O JOGO DO SUPER - T



A aula de Estudo Acompanhado da última 4ª feira foi muito dinâmica e inovadora.
A Prof. de Matemática, Rosa Cesário, levou um jogo pedagógico de cartas, o SUPER-T, levando os alunos a efectuarem cálculo mental de uma forma lúdica.
Os alunos aderiram muito bem e, mesmo com algum ruído de fundo, natural em actividades deste género, conseguiram levar a "bom porto" esta actividade.
A aula terminou de uma forma divertida mas, ao mesmo tempo, os alunos treinaram as suas capacidades de cálculo mental.
SUPER-T!

sábado, 21 de Março de 2009

PARABÉNS AO 5º B

Quero dar os parabéns à turma 5º B pelo excelente desempenho nos testes de HGP sobre o século XIII.
6 EXCELENTES
4 SATISFAZ BASTANTE QUASE EXCELENTE
5 SATISFAZ BASTANTE
6 SATISFAZ
1 NÃO SATISFAZ

Seguiram os meus conselhos, consultaram o blog com as indicações sobre a matéria, leram bem as indicações e as pistas e aqui estão os bons resultados.

Beijinhos da Prof. Ana Pereira LPO/HGP

sexta-feira, 20 de Março de 2009

AS TERRAS SENHORIAIS

NAS TERRAS SENHORIAIS NAS TERRAS SENHORIAIS ana.mgrpereira5487

UM LIVRO: UM AMIGO OU UMA PERDA DE TEMPO

UM LIVRO... UM LIVRO... ana.mgrpereira5487

CORRECÇÃO DO TESTE DE HISTÓRIA

1. ... povoarem, defenderem e cultivarem. ... si. ... clero e à nobreza. ... mouros. ... povo.
2. Os grupos sociais são o clero, a nobreza e o povo.
3. a) Devem riscar a palavra "maioria". b) Devem riscar a palavra "minoria".
4. A,B,A,A,B,B,A,A,B.
5. Norte: ... altas ... serras. Sul: ... baixas ... planas.
6. V/F/F/F/F.
7. 7.1. Escolher três recursos: pastorícia, criação de gado, caça, lenha, madeira, cortiça, mel e cera.
Escolher quatro produtos: cereais, vinho, azeite, legumes, frutos e linho.
8. Pesca e salicultura.
9. São trabalhos feitos à mão ou com o auxílio de ferramentas muito simples.
10. São os almocreves.
11. ... feiras francas... dentro do país ... externo.
12. O que se vendia para o estrangeiro: ( escolher três) - sal, peixe seco, vinho, azeite, fruta, cera, mel e peles.
O que se comprava ao estrangeiro: ( escolher três ) - cereais, tecidos, especiarias, metais, armaduras e objectos de adorno.

ARTICULAÇÃO DE CONTEÚDOS - PCT-

Articulação de conteúdos: Formação Cívica, Língua Portuguesa, EMRC

Aula de Formação Cívica de 19/03/09:

Após a leitura do texto " Ser Tolerante ", de Georges Jean, O Racismo contado às Crianças, do manual de LPO, a turma partiu à descoberta das comparações entre este texto e a obra que leram na semana anterior, e da qual fizeram um Teste de Verificação de Leitura: " Mestre Grilo cantava e a giganta dormia", de Aquilino Ribeiro.
Todos concordaram que o grilo não era tolerante, pois tudo fez para que a abóbora acabasse na panela e morresse.

Observação de um aluno:

Mas a abóbora tapava a lura do grilo.

Perguntei:

O que poderia ter feito o grilo em vez de planear a morte da abóbora?

Resposta de outro aluno:

Mudar de casa.

Partiu-se à descoberta do texto e eis os resultados:

O que é ser tolerante?

Beatriz- A tolerância é saber aceitar mesmo quando a situação não nos agrada. Também é saber perdoar.

Exemplos de intolerância:

Beatriz- Mesmo que não haja discussões, há pessoas que rejeitam outras.

Conclusões da Turma:

  • Todos temos direito a defender as nossas ideias, mesmo sabendo que podem não agradar aos outros.
  • Saber perdoar.
  • Saber aceitar mesmo quando a situação não nos agrada.
Os alunos continuaram com as actividades do manual, analisando e interpretando imagens de BD.


“NOITE ESTRELADA” DO ARTISTA VAN GOGH

No inicio do ano lectivo, eu (professora Eunice) e a professora Rosalinda, deparamo-nos com uma nova disciplina (Artes), pensamos como a haveríamos de transformar em algo que simultaneamente motivador para os alunos, abrangente a EVT proporcionando ocasião para os alunos realizarem uma obra artística para decorarmos esta escola que estamos a estrear.

Decidimos começar por pedir aos alunos para pesquisarem obras de artistas plásticos. Após essa pesquisa os alunos do 5º A seleccionaram a obra:
“Noite estrelada” do artista Van Gogh. Fizeram projectos e estudo de cor para representarem essa obra em pequenas telas, cada aluno reproduzirá uma parte da obra. Finalmente a união de todas as telas dará uma visão da obra pelos alunos do 5ºA.

De todos os projectos resultantes, os alunos seleccionaram os quatro que mais gostaram.

quarta-feira, 18 de Março de 2009

A ÁRVORE DA POESIA

Como forma de celebração da nova estação do ano que se avizinha, bem como a comemoração do Dia da Árvore e da Poesia, o Departamento de Línguas vai dinamizar actividades nesse âmbito.
As turmas estão a produzir poemas que celebrem a Natureza, as árvores, as plantas e, de um modo geral, tudo o que tiver a ver com isso.
Também tudo o quelhes saia espontaneamente do coração.
Por isso, os poemas devem ser feitos em sala de aula, como o fizeram os alunos do 5º A, transmitindo as verdadeiras capacidades dos alunos e a sua criatividade.
Todos os trabalhos irão ser colocados numa árvore feita pelas professoras Rosalinda e Eunice, a qual será exposta no átrio da escola.
Aguardem as obras dos nossos "poetas".

AS TÉCNICAS DE ESTUDO / COMO DEVO ESTUDAR

TÉCNICAS DE ESTUDO TÉCNICAS DE ESTUDO ana.mgrpereira5487

A VIDA QUOTIDIANA NO SÉCULO XIII E AS ACTIVIDADES ECONÓMICAS

Resumo séc. XIII Resumo séc. XIII ana.mgrpereira5487
Resumo Sec XIII Resumo Sec XIII ana.mgrpereira5487

BANDEIRAS DA 1ª DINASTIA

As Bandeiras 1 Dinastia As Bandeiras 1 Dinastia ana.mgrpereira5487

CORRECÇÃO DA FICHA DE VERIFICAÇÃO DE LEITURA DO CONTO

" MESTRE GRILO CANTAVA E A GIGANTA DORMIA "

ORDEM DAS SEQUÊNCIAS DE 1 A 9:

9/5/8/1/2/4/7/3/6

O QUE EU SENTI NO DIA DA VISITA AO CENTRO DE DIA

Eu fui com a turma ao Centro de Dia do Rossio, em Albufeira e, quando lá cheguei, vi os velhinhos. Senti dor no coração e, de repente, comecei a chorar. Pensei assim: alguns velhotes estão quase a morrer, a minha sorte é que tenho uma avó e tenho uma família óptima.
Depois, fomos animá-los com adivinhas, anedotas, lendas, canções e música.
Eles gostaram muito e agradeceram.
Quando saímos, eu disse às professoras o que tinha sentido naquele sítio.

Rute Espírito Santo, aluna do 5 A.

Texto produzido na aula de Formação Cívica.

terça-feira, 17 de Março de 2009

A ETNIA CIGANA


Existem pessoas que desprezam os ciganos.
Sabem porquê?Nós sabemos.
Desprezam-nos por terem costumes, tradições, cultura e modos de vida diferentes das nossas, como por exemplo:
Alguns casam-se muito novos, vivem em vários sítios, andam sempre de um lado para o outro e são livres. A cultura cigana é muito rica e adoram música e dançar.
Somos todos diferentes e todos iguais.
Devemos respeitar as etnias, pois todos os costumes e tradições nos enriquecem.


Trabalho realizado em FORMAÇÃO CÍVICA por:

Carolina Serápio, Beatriz Serápio, Basília Tipote e Rita Martins.

Quantas raças humanas existem no Mundo?


Esta é uma questão muito difícil de responder porque não tem uma única resposta.

Se nos basearmos na cor da pele é impossível responder porque existem muitas cores diferentes provenientes de muitas misturas.

Se nos referimos a raças ( agrupamento natural de pessoas que apresentam um conjunto de características comuns, tais como a cor da pele , a forma do nariz, lábios ,pálpebras, a forma do crânio e a estatura corporal)encontramos diferentes opiniões , mas em todas elas existem quatro grandes grupos comuns:


-caucasianos (brancos);

- negros;

-mongolóides (amarelos);

-Índios (vermelhos).



Na nossa opinião,esta divisão em quatro grupos não está completamente correcta.Como podemos classificar racialmente um cidadão que tem antepassados de todas as raças e apresenta um pouco das características físicas de cada uma delas?

Por exemplo ,quase toda a população Brasileira deriva da mistura de todas as raças.

Se falarmos de etnias (grupo de indivíduos que apresentam um conjunto de características sociais comuns;como a língua ,costumes ,religião e nacionalidade) encontramos ínumeras em todos os países.

O exemplo mais presente em Portugal é a etnia cigana.

Trabalho de Formação Cívica realizado por Beatriz Serápio ,Carolina Serápio ,Basília Tipote e Rita Martins.


segunda-feira, 16 de Março de 2009

TESTE DE HISTÓRIA 5 A

ATENÇÃO, ALUNOS DO 5º A:

Para o teste de 4ª feira, devem também ver na pág. 84 o 1º parágrafo sobre os rios.
Bom estudo.

quinta-feira, 12 de Março de 2009

MAIS UMA VISITA DE ESTUDO













“Criar momentos de alegria únicos e memoráveis
que contribuam para a formação de cidadãos ambientalmente conscientes”

Badoca Park



No dia 24 de Março, todas as turmas de 5º ano vão a uma visita de estudo sempre muito desejada: o BADOCA PARK.
A partida faz-se pelas 7.30 da manhã e a chegada está prevista para as 6.30 da tarde.
Até lá, há que estudar para os últimos testes, cujas notas são muito importantes.
FORÇA, AMIGOS!

CONTO " MESTRE GRILO CANTAVA E A GIGANTA DORMIA "

Enumero as personagens da história
A abóbora, o grilo, outros bichos, José Barnabé Pé de Jacaré, a Feliciana Lauriana , Valentim Valentão e a sua esposa.
Assunto da história:
A história de uma abóbora muito grande que só dormia e crescia, crescia…
Descrevo física e psicologicamente a minha personagem favorita
Abóbora:
Descrição física: gigante, cor de laranja por o interior, cor de rosa.
Descrição psicológica: dorminhoca, egoísta, antipática e arrogante.
Resumo da história:
De uma linda flor nasceu uma abóbora no campo do senhor José Barnabé Pé de Jacaré e da sua esposa Feliciana Lauriana. Esta abóbora crescia muito, muito, até que o seu dono queria deixá-la para a semente, pois as suas pevides deviam ser de boa qualidade. Mas a sua mulher não concordava, queria mesmo era um rico caldo com aquela abóbora.
A abóbora gigante só dormia e crescia que quase cobria a toca do grilo. O grilo muito preocupado foi pedir ajuda aos seus amigos bichos, que sugeriram a ajuda da toupeira. Esta para ajudar o seu amigo grilo cortou as raízes da abóbora.
Com a chuva de uma grande tempestade, que de repente se formou nos céus, a abóbora rebolou e foi arrastada pelas águas do ribeiro. Foi ter ao moinho do senhor Valentim Valentão e da sua esposa moleira, que a muito custo e a puxar muito, conseguiram tirar a abóbora da mó do moinho.
Só quando a tempestade passou, é que o senhor Barnabé e a Lauriana deram pela falta da abóbora, dizendo que afinal a abóbora não acabaria no telhado a secar para novas sementes nem na panelinha.
Mas na cozinha do moleiro Valentim Valentão, a moleira a preparar o caldo dizia: “ó abóbora, aboborinha sempre caíste na panelinha”.

x Gostámos de ler este livr porque o livro é muito interessante e até muito engraçado! Os nomes dos personagens são invulgares e com piada, por exemplo: José Barnabé Pé de Jacaré, Feliciana Lauriana, Valentim Valentão…
E ainda porque descreve costumes, expressões e modos de vida antigos, como existiam na nossa aldeia, por exemplo o moinho de água, os trabalhos na agricultura.

quarta-feira, 11 de Março de 2009

OS ALMOCREVES

Tal como vos tinha prometido hoje na aula, uma vez que o nosso livro não tem imagens de almocreves, aqui vai uma para verem e lerem o que é dito.



MATÉRIA PARA O 5º TESTE DE HISTÓRIA

TEMA B - PORTUGAL NO SÉCULO XIII

PÁGINAS EM ESTUDO: - MANUAL - 81- 90 TODOS OS SUBLINHADOS
- GUIA DE ESTUDO Nº 6

  • a distribuição das terras - pág. 81
  • os grupos sociais / obrigações e deveres - pág. 82
  • as diferenças de relevo entre o norte e o sul de Portugal - pág. 83
  • o tipo de costa no séc. XIII e hoje - pág. 84
  • o assoreamento - pág. 84
  • as regiões climáticas em Portugal - pág. 85
  • o tipo de vegetação no séc. XIII - pág. 86
  • as produções nos terrenos aráveis e nos terrenos bravios - pág. 87
  • as actividades económicas nos mares e nos rios - pág. 88
  • as produções artesanais - pág. 89
  • os almocreves - pág. 89
  • as feiras francas - pág. 89
  • o comércio interno e o externo - pág. 90
  • os produtos exportados - pág. 90
  • os produtos importados - pág. 90

VISITA DE ESTUDO À ESCOLA DE TRÂNSITO DE ALBUFEIRA









Hoje, os alunos do 5º A foram em visita à ESCOLA DE TRÂNSITO DE ALBUFEIRA, no âmbito da área curricular não disciplinar de FORMAÇÃO CÍVICA.
Esta actividade lúdico-pedagógica foi planificada pela professora Sandra Terra, a DT do 5º B, cujos alunos também lá se deslocaram hoje pela manhã.
Esta visita teve como objectivo primeiro a PREVENÇÃO E SEGURANÇA RODOVIÁRIA, pretendendo que os nossos jovens estejam mais sensibilizados para a problemática da educação, segurança e prevenção rodoviária.
Os alunos tiveram, assim, oportunidade de participar nas seguintes actividades, levadas a cabo por pessoal com formação adequada:
  • na sala de aula, workshop em power-point sobre as boas práticas e condutas enquanto peões , passageiros de veículos e condutores de bicicletas;
  • condutores de bicicletas na pista de circulação, simulando o ambiente rodoviário;
  • peões em ambiente rodoviário;
  • interacção com um agente da polícia de trânsito que os alertava e autuava;
  • correcção das atitudes erradas durante a simulação no ambiente rodoviário, pela agente Rosário;
  • preenchimento de um questionário;
  • lembretes finais sobre as atitudes correctas a ter enquanto peões, passageiros e condutores.
video

No final da visita, foi-lhes oferecido pela escola de trânsito uma T-Shirt alusiva à escola.
Aos professores, coube um saco de pano com vários materiais pedagógicos, entre os quais Testes de Avaliação de Conhecimentos, os quais serão feitos amanhã na aula de Formação Cívica, e corrigidos os resultados.
Foi, certamente, uma parte da manhã divertida, muito do agrado dos alunos, pois foram não só participantes desta acção, mas também actuantes em simulação de ambiente rodoviário.
Foi, ainda, divulgado aos professores um Concurso "Prevenção e Segurança Rodoviária", que oportunamente também o divulgaremos aos alunos interessados em participar.

terça-feira, 10 de Março de 2009

A VIDA QUOTIDIANA

Aproveitamento dos recursos naturais

IDADE MÉDIA- IMAGENS

FILMES DO CENTRO DE DIA DO ROSSIO

video



video video

CORRECÇÃO DO TESTE DE LÍNGUA PORTUGUESA

Proposta de correcção do teste de avaliação:

PARTE A

1. As personagens referidas no texto são a Paula, a Júlia e a Dona Luísa.
2. A Paula era loura e a Júlia morena. A Dona Luísa tinha os cabelos entre o louro e o moreno e os olhos verdes.
3. As duas eram grandes comedoras de chocolate e grandes leitoras.
4. A D. Luísa era bibliotecária.
5. A Paula ia às terças e quintas-feiras e a Júlia ia às segundas e quartas-feiras.
6. Conseguiam ir juntas à Biblioteca à sexta-feira.
7. Assinalar a terceira quadrícula: "Misturavam-se cheiros a cola, papel antigo, verbena e madeira."
8. A expressão significa que a Dona Luísa não se importava nada que as meninas lessem juntas o mesmo livro, fingia não ver.
9. É verdadeira a segunda quadrícula, que diz: " Tolerante".
10. O narrador deste texto é ausente, porque não participa na história, só a conta na terceira pessoa: " havia duas meninas, Paula e Júlia, grandes amigas, ..."

PARTE B

1. O texto tem sete parágrafos.
1.1. O terceiro parágrafo tem três períodos.
2. Terminarem; finalizarem; concluírem.
3. Primeira frase: Forma afirmativa, tipo declarativo;
Segunda frase: Forma afirmativa, tipo exclamativo;
Terceira frase: Forma negativa, tipo imperativo.
4. "Porque cheiravam as bibliotecas a verbena?"
5. " Um dia, ou melhor, segunda-feira à noite, Júlia telefona a Paula."
6. a) e-xac-ta-men-te
b) quo-ti-di-a-no
c) pas-sar
7. biblioteca- nome comum
Paula- nome próprio
sardas- nome comum
7.1. moreno- adjectivo
quente- adjectivo
delicioso- adjectivo
7.2. Grau superlativo relativo de superioridade
8. Multidão- pessoas
Constelação- estrelas
cordilheira- serras
9. Conde-condessa
Ladrão- ladra
Actor- actriz
Poeta- poetisa
Freguês- freguesa
Patrão-patroa
Herói- heroína

PARTE C

Composição pessoal, contudo, deviam ter em conta a frase dada e dizer se os livros eram amigos ou uma perda de tempo.

A ÁGUA

Poema feito no âmbito da área curricular de ÁREA DE PROJECTO, cujo tema é O MAR / ASSUNTOS DO MAR.
Num tempo em que os recursos naturais e a sua sobrevivência dependem tanto do uso que lhes damos, nunca é demais lembrar a sua importância.

A ÁGUA

PLING...PLING...PLING...

Eu sou a gotinha de água
Que cai muito devagar.

Mas às vezes zango-me
E caio com muita força
Dias e dias sem parar.

Não se zanguem comigo,
Eu também tenho de dizer:
Sou tão pouca no planeta
Que me têm de guardar
Para não desaparecer.

Sou doce e salgada
Mais salgada que doce
Tenho milhões de anos na Terra
E muitos mais quero ficar.

Não me causem poluição
Pois senão um dia
Deixam de me ter à mão.
Este aviso é para todos
Sejam grandes ou pequenos.

Não se esqueçam que a água
É uma amiga para a vida.
A Terra , o Mundo, a Nação.

Pling... Pling ... Pling...


POEMA FEITO PELA PROF. ANA PEREIRA

segunda-feira, 9 de Março de 2009

OS ALUNOS DO 5 A EM ACÇÃO











A TURMA DO 5 A NO CENTRO DE DIA DO ROSSIO





Hoje, pelas 10 horas da manhã, a turma do 5 A foi em Visita de Estudo ao Centro de Dia do Rossio, em Albufeira.
Esta actividade da turma insere-se no âmbito do CLUBE AMIGO É..., cujos pressupostos assentam nos valores da solidariedade e da partilha. Partilha esta que não se esgota em dar roupas ou alimentos, mas também em dar afectos a quem precisa. Em transmitir conhecimentos e recebê-los, em promover atitudes de saber ser, saber estar.
Os alunos foram pródigos em actividades, as quais já aqui estão publicadas/planificadas em post anterior.
Pareceu-nos que os utentes do Centro de Dia preferiram as anedotas, as músicas que os alunos tocaram e cantaram e, sobretudo, as adivinhas.
A D. Isabel foi quem mais adivinhou!!!
Foi um belo momento de partilha, este momento em que duas gerações tão diferentes estiveram unidas.
A Directora do Centro, a Drª Ana Raquel e a Profª Aliete Santos, responsável pelas actividades do mesmo, receberam-nos muito bem.
Os utentes pediram-nos para voltar e assim será, estando prevista nova visita para o 3º período.
Desta vez, com muitas mais adivinhas, anedotas e música.